terça-feira, 24 de abril de 2018

Amor = Fogo que Arde em Chispas Ardentes.


Abrindo teu coração em fino e ardente estio
Sentirás como o suor tem perfume de fadiga
O sol que queima a pele em arrepios de frio
E nesse sentirás como te amo doce rapariga
*
Amo-te nos poemas deslaçados do infinito
Nas alternas do fogo que arde em lamento
Em que o termo amor é apenas um quesito
Dos muitos que formam o meu sentimento
*
É a luz do teu sorriso em carinho oferecido
Nos versos que tanto desejo dividir contigo
Nos silêncios do meu desejo que proclamo
*
Sinto em mim um afecto robusto, investido
Na chave de um amor, por ti, amadurecido
E por isso te amo, somente, porque te amo

*
Autor: gil antónio
*

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Meus olhos vagueiam em teus lábios


Meus olhos vagueiam em teus lábios
Imaginam viajar na tua sensualidade
Sentir o amor, através da voracidade
Quimera, o desejo de todos os sábios
💧
São teus olhos, doce sorriso, tentação
Os lábios, a fonte, inesgotável energia
Olho-te nos olhos, és todo uma magia
Que me seduz, ao sentir a tal vibração
💧
Meus lábios desejam provocar os teus
Num beijo onde a sensualidade é pura
Sentir tua mão no meu rosto, é ternura
Inebriados...estes loucos desejos meus.

💋💬

🌹Autora: Larissa Santos.

domingo, 22 de abril de 2018

Cavalo e Amazona - amizade sem tempo ( Poetizando)

32.ª POETIZANDO E ENCANTANDO


É o seu coração uma verdade sem tempo
Uma gota, uma palavra, poemas incertos
Uma saudade afoita, simples pensamento
Enquanto galopa em campos descobertos
*
O cavalo, seu amigo, parceiro de viagem
Que se liberta pelos espaços da aventura
Onde se delicia a cavalgar pela paisagem
Sempre tão ameno o seu olhar de ternura
*
Campos verdes que perfumam seu destino
Tendo o seu cavalo tão dedicado a fantasia
Surge ao seu imaginário um verso libertino
Idealizado no fulgor d’um sonho de magia
*
Sonho onde se revelam poemas de doçura
Nessa viagem pelos campos, e já cansada
Desce do cavalo, afagando-o com ternura
No campo verde, está feliz, acompanhada
*

O blogue Brincando com as Palavras, através da minha pessoa, Gil António - autor do poema - mais uma vez se associa ao desafio poético lançado pela ilustre poetiza, Profª Lourdes Duarte, administradora do blogue, Poetizando e Encantando, que pode (e deve) visitar: ... AQUI:
 *
Autor: gil antónio
*

sábado, 21 de abril de 2018

O teu convite surreal.

 Foto de Cidália Ferreira.

Deixei-me levar pelo teu convite surreal
Emoção aliciante, o momento reservado
Pétalas espalhadas, pela maciez do areal
Onde o nosso encontro será...o desejado
.
Praia vazia, serenidade, qual imensidão
Beleza que me atrai em ondas desfeitas
Mesa de amor presente e sem escuridão
Meu corpo aromado sei que não rejeitas
.
A brisa marinha inebria os meus sentidos
Um olhar ao horizonte alegra-me a alma
Por saber que me trazes  sonhos vividos
.
Poderá ser surreal, devaneio do momento
A praia espera-nos e não existirá vivalma
Apenas nós, o mar, a brisa e o sentimento.
--
💞 📩

🌹Autora: Larissa Santos

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Criança brincando ... em interno lamento.


Criança que brincava sobre a relva
molhada daquele campo florido.
Criança que fui, que correu sem parar
arco na mão, deslizando por entre
terras soltas de áridos caminhos
.
Soletrando músicas que minha mãe
cantava quando me ia adormecer.
Canções que entoava sem as saber
Mas tudo era lógico, fazia sentido
nos meigos beijos que me ia dar
.
Existia o solitário banco de madeira
Onde o meu pai se sentava, tocando
Aquele violão de finas cordas partidas
letras de canções gastas e sentidas
cantarolando melodias do tempo.
.
Aquele olhar que me fazia estremecer
Carpiam, riam, faíscas de sentimento
Nos poemas que cantando me ensinava
E que eu aprendia enquanto brincava
em sorrisos alegres de interno lamento
.
Autor: gil antónio
.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

O que a alma quer dizer.

Resultado de imagem para imagens- o que me vai na alma 
 🌼
Sem filtros... 
Escrevo o que me vai na alma
Sem ter que mostrar o meu rosto
Que sorri por vezes com gosto
Ao ver palavras voarem
Como pássaros desorientados
Quando o vento lhe muda o rumo,
 .
Mas assumo...
Que tudo o que mais me acalma
É imaginar os sorrisos que quem crê
Que por mais impossível que pareça
O melhor sorriso é o de que quem lê
Quando sente as palavras e se revê
Deixando escapar a emoção
 .
Por vezes...
As verdades do coração
E para os corações mais sensíveis
Aqui fica um pedacinho, do meu eu
E se nas entrelinhas se encontrou
Então, é porque algo lhe tocou
E fez deste poema, o seu.
🌼🌼

Autora: Larissa Santos

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Amor = Velas Acesas em Espinhos de Luz.


Amor é amizade, pétalas e espinhos, traição
Escuras nuvens, fria dor, terrível hidrofobia
Lágrimas que rolam, penitências do coração
Insónia da noite, a felicidade, sorriso do dia
*
Abençoada a flor, que exala plácido perfume
Ternura e amor, em ósculo de paixão ardente
Duas velas acesas, luz e dor, chamas de lume
Cruel êxtase em dulçor da gáudio irreverente
*
Alva luz, nascendo na alvorada dos caminhos
Não se olhe o amor como chagas de espinhos
Mas sim, como sorrisos, nos lábios morando
*
Que cada beijo seja um espinho de esperança
Sendo a dor, um aroma, em musical de dança
Que dentro do íntimo fique sempre dançando

*
Autor: gil antónio.
*